23, outubro de 2017
Últimas Notícias
Capa >> Secretarias >> Educação >> Escolas de Tremembé comemoram o dia nacional do surdo
Escolas de Tremembé comemoram o dia nacional do surdo

Escolas de Tremembé comemoram o dia nacional do surdo

O município de Tremembé se destaca por desenvolver um sério trabalho com a Educação Especial nas escolas. Tremembé foi eleita entre as cinco melhores iniciativas governamentais de educação inclusiva do Estado de São Paulo em 2013. A rede possui um intérprete para cada aluno e a escola EMEF Prof.ª. Maria Dulce David de Paiva se tornou um polo de atendimento, atendendo atualmente 7 alunos surdos.

Para comemorar o dia 26 de setembro, o Dia nacional do Surdo, as escolas organizaram ações integradoras e comemorativas com os surdos. As professoras de SRM (Salas de Recursos Multifuncionais) em reunião com o coordenador Tumaki Aruanã, elaboraram as intervenções.
Foram expostos em todas as salas de aula cartazes com o alfabeto em libras (Língua Brasileira em Sinais). No dia 26 as equipes de gestão e professores combinaram de irem vestidas de azul e as professoras de SRM fizeram uma fala sobre a importância da data e ensinaram a todos os alunos das escolas três expressões em libras: “Oi”, “Pedir pra beber água” e “Pedir pra ir ao banheiro” e os alunos foram orientados para que durante o dia só usassem essas expressões em libras.

“Embora a ação tenha sido inicial, tivemos um excelente resultado no Centro Educacional, os professores se envolveram, os alunos ficaram sinalizando tanto os sinais que ensinei como os que colocamos nos corredores da escola. A mãe do aluno surdo participou da apresentação. Foi bem proveitosa e emocionante” nos contou a professora Cristiane Barros Alves.

Nas escolas EMEF Prof.ª Maria Dulce D. de Paiva e no Centro Educacional Antônio de Mattos Barros, tiveram programações especiais, como apresentações dos alunos com poesia, teatro e música, horas dedicadas à língua de sinais nas aulas regulares, homenagens dos outros alunos aos surdos, café entre os alunos surdos, seus pais, equipe gestora e demais alunos, murais informativos e cartazes espalhados com sinais.
O dia 26 de setembro foi instituído como o dia do surdo por ser a data de inauguração do INES (Instituto Nacional de Educação de Surdo) em 1857, no Rio de Janeiro, que foi a primeira escola para surdos do Brasil.

Com o nome de “Setembro Azul” a comunidade surda comemora suas lutas e conquistas, esse mês de Setembro é mundialmente comemorativo, pois é repleto de datas significativas que refletem a história da comunidade.
A cor azul foi escolhida por que no início da Segunda Guerra Mundial os nazistas obrigavam as pessoas com deficiência a usarem uma faixa de cor azul fixada no braço, sendo identificados e mortos pelos Nazistas, porque eles acreditam que os as pessoas com deficiência eram incapazes e dentre estes, os surdos eram classificados, não reconheciam o potencial dos Surdos, sendo assim a cor escolhida pela comunidade surda para representação foi a cor Azul Turquesa por ser uma cor “viva” e melhor representar o SER SURDO.
Tumaki Aruanã, coordenador da Educação Especial do município nos falou sobre os resultados da semana:

“Foi muito emocionante ver o envolvimento das escolas e, principalmente, dos alunos nas ações. Para os alunos surdos toda essa valorização e integração tem um significado importante, um aumento na autoestima e ajuda muito no desenvolvimento social. O aluno não surdo, muitas vezes, não se aproxima do surdo por medo de não saber conversar e com essas e outras ações esperamos que isso diminua e logo a língua dos sinais faça parte do dia a dia da escola. As professoras ficaram felizes e os surdos também”.

A Secretária de Educação, Cristiana Berthoud, aproveita para parabenizar a todas as escolas pelas ações e em especial a todas as professoras e intérpretes pela dedicação e carinho ao aluno surdo.